Você precisa entender de estratégia digital e frugal.

Esse artigo trata de estratégia digital e inovação frugal, pois raramente um negócio nasce grande, mas é preciso ter estratégia e inovação para crescer. 

Acompanhe também nas redes sociais:

Esse artigo trata de estratégia digital e inovação frugal, pois raramente um negócio nasce grande, mas é preciso ter estratégia e inovação para crescer.

Quando a Amazon lançou seu primeiro website, em julho de 1995, a internet ainda não tinha se disseminado no Brasil e eu só iria acessar a Amazon em 1998, quando estava no mestrado.

De um negócio aventureiro e relativamente frágil frente as poderosas livrarias físicas, no Brasil eu comprava a distância por pedidos via “fax” na Livraria Cultura, a Amazon emergiu como um dos ícones da economia digital a partir de 2005. Depois desse ano, Jeff Bezos, o incansável empreendedor por trás da Amazon, ampliou o escopo de atuação da empresa, sempre com o foco na conexão e experiência de seus clientes. O digital se estabeleceu e a Amazon agora está fazendo o caminho inverso e abriu sua primeira loja física (https://bit.ly/343OU3B) em Janeiro de 2018. Aumentando os pontos de contato e melhorando a experiência do consumidor.

Fique por dentro das tendências do mercado com mais rapidez no conforto da sua caixa de entrada:

Qual a lição você tira dessa trajetória da Amazon?

Na minha interpretação, a Amazon construiu uma trajetória digital baseada em estratégias bem sucedidas, fundamentadas numa visão ousada de seu fundador e no desenvolvimento de capacidades organizacionais que tornaram a empresa criativa, flexível e adaptável. Requisitos fundamentais para operar estratégias digitais.

A Amazon repensou e reinventou o negócio de vender livros, depois reinventou-se a partir do entendimento de seus clientes, com sua enorme base de dados de compras. Um tempo mais adiante, reinventou o negócio de vender on-line com seu market place. Logo depois ampliou para produtos físicos – Kindle e Fire-phone. E recentemente, acrescentou serviços de stream de vídeos, cloud computing e armazenamento de dados.

A Amazon reinventou continuamente o escopo de seu negócio, seu modelo de negócio e como operar uma plataforma.

Uma proeza quem começou pequeno em um mercado dominando por gigantes. Mas agora você já sabe o caminho.

Estratégia digital é de longo prazo.

Estratégias digitais não é sobre a escolha do melhor aplicativo de venda ou relacionamento com o consumidor. Os aplicativos são uma das últimas coisas a se pensar, pois, se você colocar o aplicativo no início do processo, você irá vender muito, talvez até demais, mas corre o risco de vender só uma vez.

Aplicativo é tática, pode funcionar para o curto prazo. 

Mas quando falamos em estratégia, estamos falando de longo prazo, de investimentos na cultura e visão de longo prazo, liderança, gente, processos e, por fim, estrutura tecnológica. E a estrutura tem que ser enxuta e frugal, de baixo custo, de uso fácil pelas pessoas, e para o Brasil (com 38 milhões de analfabetos funcionais), com poucas palavras em inglês (anglicismos).

O desafio dos empreendedores do mundo digital.

Tenho estudado um bocado sobre o digital e como isso está impactando as pequenas empresas. Várias pesquisas de universidades e consultorias globais apontam que o digital, antes de mais nada é mudança na forma de pensar e na visão de mundo.

Seguindo esses fundamentos concretos, peguei algumas dicas para deixar para os pequenos empresários que estão no varejo de moda, na construção civil, nos serviços mais sofisticados, no setor de alimentação e em todos os setores que estão percebendo uma forte mudança nos hábitos de consumo.

A transformação digital começa com a transformação do proposito do empreendedor e da empresa. E aqui estão as dicas, mas ressalto que não são dicas de aplicativos, mas dicas de estratégia, de forma de pensar:

1 – A transformação digital de sua empresa começa com sua visão sobre como você quer crescer (https://www.youtube.com/watch?v=D66fyS39Cgo). Ferramentas: Uma visão ousada em 5 passos.

2 – Busque entender o futuro, tire lições disso e seja flexível. Seu ramo de atividade está mudando (https://bit.ly/2UOdzoQ). Ferramenta: Pesquisa etnográfica (Vá pra rua entender seu cliente).

3 – Estabeleça metas de desempenho e suas métricas, pois o que não é medido não pode ser gerenciado (https://bit.ly/2UPV0jR). Assim, ao definir a visão você tem que saber como irá alcançá-la. Ferramentas: análise financeira e volume de aquisição de clientes.

4 – Construa sua infra-estrutura tecnológica (https://bit.ly/2WXkxdJ). A depender de seu negócio a infra-estrutura pode ser, sim, aplicativos, softwares livres, contratos com plataformas digitais estabelecidas, entre outros. Visite também essa organização que oferece infraestrutura para pequenas empresas de forma acessível (https://www.mercadinho.org/)

O importante disso tudo é começar. Mas, antes de começar é preciso entender.

Como este conteúdo foi útil para você?

Clique em uma estrela para avaliá-lo

Avaliação média 0 / 5. Contagem de votos 0

Sem votos ainda, seja o primeiro!

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!

Tell us how we can improve this post?